● "Le Papier Rivals Advent: Angel Of Death" - 1.ª Parte

31 dezembro, 2010

Le Papier está de volta para mais uma aventura épica! Os SOMBRA foram derrotados mas isso não quer dizer que os problemas estão totalmente resolvidos. Um novo fantasma paira no horizonte e Papier e os amigos vão ter de voltar a unir forças para o derrotar! Serão suficientes para o derrotar?!

Já sabem que podem ler as aventuras anteriores de "Le Papier" em:
"Le Papier", "Le Papier Returns", "Le Papier Strikes Back", "Le Papier Raising Hell" e "Le Papier Raging Storm".



Os primeiros raios de Sol surgiam na tentativa de dar vida a uma fria manhã na cidade de Coimbra. Graças a eles era agora possível vislumbrar um vulto recortado no horizonte.
Com os seus óculos escuros, casaco negro, botas All-Star e a Gunblade Ultima guardada na sua caixa de guitarra, “Le Papier” chega ao seu escritório Grand Chaos depois de uma noite atribulada na cidade.


Passou um ano desde que Papier e os seus companheiros puseram um fim nas operações dos S.O.M.B.R.A., uma poderosa Aliança de Conglomerados Empresariais, porém, quando se pensou que este seria um golpe decisivo em toda uma teia de crime e corrupção, os eventos que se seguiram vieram provar que esta guerra se encontrava longe de terminar.

Roland Black, o seu Líder, fora derrotado, mas agora, sem os SOMBRA para manter o equilíbrio entre a Máfia, esta viu-se desprovida de comando e nos meses que se seguiram assistiu-se a uma espécie de guerra civil no mundo criminoso, uma luta pelo poder que aumentou de uma forma abrupta os níveis de criminalidade por todo o lado.
Decididos a tomar medidas drásticas contra este problema, a Interpol criou a Advanced Ranger Militia, ou A.R.M. Division, um grupo secreto de Operações Especiais liderado pelo General Zed. Deste grupo faziam também parte Adrian King-07 e Knox Park, grandes amigos de Papier. Sempre que não estava a trabalhar em casos da sua agência, Papier passava o restante tempo com AK e Knox, que continuavam a usar a Base Secreta do bar Avalanche 21 nas suas missões. “Valliachi” e Mallow Woman, velhos amigos, também se deslocavam a Coimbra sempre que possível, para ajudar no que fosse necessário.


Papier liga a sua aparelhagem e prepara-se para descansar um pouco quando o telefone toca. Cristina Maxwell tinha informações importantes que precisava de partilhar com ele, AK e Knox.

Os três amigos dirigem-se à NOVA Corp. para falar com a Presidente, mas o motivo da reunião era algo pelo qual nenhum deles sequer imaginava.
A guerra civil Mafiosa estava próxima do fim, pois as várias facções que primeiramente se encontravam em guerra estavam a unir-se em torno de um novo líder. No entanto, há pouco tempo surgiu um grupo que não pretendia unir-se aos restantes e Cristina dizia conhecer a sua identidade.
No dia anterior, quando um grupo de criminosos tentou provocar um atentado num centro comercial, estes foram travados por alguém, que os eliminou deixando um símbolo numa parede desenhado com o sangue dos criminosos. Os jovens reconheceram-no imediatamente: era o logótipo dos SOMBRA.
Os três tiveram alguma dificuldade em acreditar que eles pudessem ter sobrevivido ao ataque que sofreram por parte da Interpol, mas Cristina tinha mais provas. Aquele que se pensava ser o chefe do grupo criminoso foi deixado empalado numa espada, que era indiscutivelmente, uma Lâmina Verde, usada apenas por Dani Shade, grande rival de Papier.

Depois desta revelação de que os seus grandes rivais estavam de volta, os jovens decidem falar com Zed para decidir como vão lidar com a situação. O General fica perplexo com a informação, ele que estava decidido a acabar com o novo Líder, agora tem ainda de lidar com a ameaça dos SOMBRA.
A conversa é então interrompida quando o General é avisado que um Congresso sobre Anarcocapitalismo no Porto estava sob ataque de grupos armados e as forças de segurança não estavam a conseguir travar os criminosos, que tentavam tomar o controlo do edifício. Papier decide ir ao Porto imediatamente antes que a situação se agravasse ainda mais e AK e Knox decidem acompanhá-lo.

Ao chegar ao destino, os três jovens encontram a cidade Invicta num autêntico caos. Abrem caminho até à Universidade do Porto, local do Congresso, onde já estavam também Valliachi e Mallow, com quem tinham combinado encontrar-se.
Havia dezenas de reféns no edifício e a Polícia tentava negociar com os sem grande sucesso. Sem margem de manobra, os 5WAT decidem invadir o edifício e resgatar os reféns antes que as autoridades o façam e comprometam as suas hipóteses de sucesso.
Já dentro do prédio e através de condutas de ar por onde se deslocavam, os jovens conseguem ouvir os guardas comentar sobre a localização dos reféns e decidem separar-se.
Valliachi e Mallow infiltram-se na sala onde as várias dezenas de reféns eram mantidos e depois de se desembaraçarem dos homens que os guardavam, encarregam-se de os manter calmos, enquanto esperam por novidades dos colegas.

Papier, AK e Knox dirigem-se até ao Auditório do edifício, até que são abordados por um grupo que os seguia. Ao voltarem-se para os confrontar o seu choque é notório ao verificarem que se trata de Roland Black, Dani Shade e os NeroSlayers Drake Cobain, Griffin Grohl, Phoenix Rose e Charlotte Harris. Valliachi e Mallow, fartos de esperar por novidades, chegam entretanto e é no momento em que todos cruzam olhares que se tem início o previsível Impasse Mexicano.
Com os cinco elementos de cada grupo a apontar armas aos respectivos rivais, esta reunião parecia diverti-los, e apenas Black estava pouco interessado em participar do confronto. Papier observa-o e pede aos amigos que baixem as armas, pois o seu objectivo era outro. Desapontados, os amigos obedecem. Roland segue-lhe o exemplo e ao seu sinal os NeroSlayers baixam as armas.
Papier avisa Roland está ali em missão, mas assim que esta termine terá todas as atenções voltadas para ele. Shade replica que Papier não devia seguir em frente, pois nem ele nem os amigos eram suficientemente fortes para derrotar o inimigo que se encontrava do outro lado da porta: Phantom...
Papier não se mostrou impressionado com a conversa do velho rival, pois se o seu adversário fosse realmente um prodígio, certamente já teria ouvido falar nele. Shade faz uma pausa para depois confirmar que de facto não só já ouviu falar dele como já conheceu os seus talentos em primeira mão...

O Mercenário decidiu então partilhar com ele o que sabe sobre o adversário. O seu verdadeiro nome é Dave Venom. Venom era um jovem sanguinário que viajou em busca de oponentes poderosos para os assassinar e tornar-se no Número 1. O seu caminho levou-o até aos jovens Papier e Shade. Depois de derrotar com facilidade os dois jovens, virou-se para Zack Thunder, o seu mestre, que conseguiu derrotá-lo com a preciosa ajuda dos pupilos, entregando-o à justiça para pagar pelos seus crimes.
Já na prisão, foi descoberto por Orlov Kalashnikov que o libertou, alegando inimputabilidade por anomalias psíquicas, e levou-o para um dos seus laboratórios onde fez testes com ele, na sua tentativa de criar o Super-Soldado perfeito: Venom ficou então conhecido como o Project Phantom.
Acontece que a força de Phantom começava a tornar-se demasiado assustadora e ele começava a escapar ao seu controlo, pelo que Orlov decidiu terminar o Projecto deixando-o nas suas masmorras durante anos, o que completou a sua queda até à insanidade. Eventualmente Papier e AK-07 apareceram e desmantelaram a Organização, o que levou à prisão de Orlov, enquanto Phantom foi levado para uma prisão especial da Interpol onde permaneceria durante os anos seguintes.

O ambiente estava tenso, mas ainda havia uma pergunta não respondida: Como é que Phantom conseguiu escapar à Interpol?
Roland tomou a liberdade de explicar que foi ele quem inadvertidamente o libertou, pois Phantom era um dos prisioneiros que se encontravam no avião que os SOMBRA interceptaram há um ano atrás e o único entre eles que não fora recapturado. Agora, este guerreiro geneticamente melhorado tinha-se tornado no novo Inimigo Público.

Papier estava estupefacto. Dave Venom, o grande fantasma do seu passado, havia regressado e estava apenas a um pequeno passo de distância. A necessidade de acabar com ele era de extrema urgência, por isso a história tinha de acabar ali e agora!
Volta-se novamente em direcção ao Auditório e os amigos juntam-se a ele, pois há uma missão a completar e a Polícia no exterior vai acabar por perder a paciência e tentar penetrar no edifício, pelo que não podem perder mais tempo.

Os jovens entram de rompante na sala e começam a disparar em todas as direcções. Phantom estava particularmente sereno enquanto os seus homens tombavam com o ataque furioso do grupo. Eventualmente a chuva de balas faz cair todos com excepção do perigoso Líder. Este observa os jovens e acaba por reconhecer Papier. Esboçando um sorriso, mostra-se satisfeito por poder acabar com um dos poucos que lhe escapou com vida. Desembainha a enorme espada que o tem acompanhado desde sempre e o combate inicia-se.

A luta começa equilibrada, com Phantom possuidor de uma força bruta fenomenal, mas Papier era mais rápido que ele, o que parecia dar-lhe alguma vantagem. Os seus amigos assistiam sem saber bem o que fazer para ajudar, enquanto os SOMBRA se mantinham à entrada do Auditório a tratar dos restantes criminosos que apareciam atraídos pelo barulho. A Polícia já se apercebia de irregularidades e tentava forçar a entrada no edifício.
Phantom estava aparentemente em desvantagem devido à maior velocidade de Papier, mas o combate estava longe de decidido. Depois de uma pequena pausa, Phantom decide que a luta já durou tempo demais e apesar de constatar que Papier estava muito mais forte que antes, continuava sem poder nada contra ele. O jovem percebe que Phantom estava apenas a brincar com ele, mas era demasiado tarde. Num movimento quase invisível de tão veloz, Phantom desfere um golpe potente que deixa o jovem autenticamente K.O.

Shade, percebe o que se está a passar e intervém, colocando-se entre o predador e a sua presa, o que deixa o seu adversário à beira de um ataque de nervos. Nisto, Phantom atira-se ao jovem com violência extrema e embora o Mercenário ainda tenha conseguido empalá-lo com a sua espada, o ataque não surte qualquer efeito.
Os SOMBRA e os amigos de Papier descarregam as armas em Phantom, mas este não sente sequer as balas, continuando a atacar o Mercenário sem piedade.
Papier consegue levantar-se novamente e atira-lhe a espada que se crava nas costas do inimigo, numa tentativa desesperada de ajudar o rival, que estava a perder as forças. Phantom estava cravejado de balas e com duas espadas espetadas no corpo, mas nem isso parecia enfraquece-lo. Numa impressionante demonstração de poder, pega nos jovens e atira-os aos dois contra a parede deixando-os inconscientes. AK e os restantes amigos de Papier tentam ajudá-los, mas Phantom desembaraça-se deles sem problemas.

Decide então abandonar o edifício, pois já tinha perdido o interesse, mas ao passar pelo perplexo Roland, que se mantinha sem reacção, deixou-lhe uma palavra de agradecimento pela sua libertação, saindo calmamente em seguida.
Poucos minutos depois, a polícia chega finalmente ao Auditório, apenas para encontrar os 5WAT inconscientes. No entanto, os SOMBRA haviam desaparecido novamente.

Um novo e aparentemente invencível inimigo apareceu para complicar a vida aos nossos heróis. Qual será o seu objectivo? E qual é o papel dos SOMBRA nesta história? Serão amigos ou inimigos?

Estas perguntas serão respondidas na segunda parte...

Comentários
8 Comentários

8 Comentários :

  1. Room401 disse... :

    Muito fixe! Acho que já estava à espera que fosses continuar desta forma. Os grandes rivais não podiam morrer já!!!

  1. Dih disse... :

    De volta à escrita hein? Ainda não perdeste o jeito mas devias fazer as histórias mais pequenas, ou então dividir mais, isto está enorme ;D

  1. Mary Ann disse... :

    Caramba mas o que é isto, ele é textos enormes e desenhos todos bonitos tu não paras miudo =D

    tens jeito não pares por aqui *.*

  1. Denim disse... :

    Lol está muito bom, agora trata mas é de fazer a continuação depressa!!

  1. Rute disse... :

    Estou a ver que continuas com as tuas maluqueiras doidinho ;)

    A história está divertida mas eu já não me lembro muito bem das outras e não sei se vou ler aquilo tudo outra vez :P

    bom trabalho!

  1. Leather disse... :

    Tu tás lá meu isto é qualquer coisa! keep up!

  1. Alexandersson disse... :

    E a aventura continua, conseguiste manter o nível, está muito boa e agora fico à espera pela continuação.

  1. Muito obrigado pelo vosso apoio e pelos comentários. A segunda parte vai ser lançada em breve fiquem à espreita!

    Um bom ano para todos!

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock