● "Le Papier Raging Storm: Doomsday" - 1.ª Parte

20 agosto, 2010

Le Papier regressa para mais uma batalha! Os SOMBRA revelaram-se ao mundo e poucos possuem meios para os parar. Os 5WAT são a única força que ainda tem algo a dizer para impedir este grupo tenebroso de levar os seus planos avante! O combate vai recomeçar!

Já sabem que podem ler as aventuras anteriores de "Le Papier" em:
"Le Papier", "Le Papier Returns", "Le Papier Strikes Back" e "Le Papier Raising Hell".



“Le Papier”. Decidido a terminar o reinado de terror dos S.O.M.B.R.A. formou os 5WAT com os seus amigos Adrian King-07, Knox Park, “Valliachi” Val Gall Hagger e Mallow Woman, e juntos conseguiram travar os planos deste terrível inimigo e capturar o seu Líder, mas o seu N.º 2 Roland Black conseguiu escapar à Interpol e tornou-se no novo Inimigo Público...

Passou um ano desde esse dia decisivo. Com o Líder capturado e após intensos interrogatórios, foi possível retirar-lhe informações preciosas, que permitiram À Interpol proceder à captura da maior parte dos elementos dos SOMBRA e desmantelá-la quase na totalidade, sendo que apenas algumas células independentes, bem como Roland e o seu Departamento de Investigação Central, conhecido como os “NeroSlayers” e composto por Phoenix Rose, Charlotte Harris, Drake Kobain e Griffin Grohl continuam à solta, mas apesar desta aparente derrota, correm rumores que há um elemento ainda desconhecido neste grupo, que pode vir a provocar muitos problemas aos 5WAT...



Preparava-se mais um quente dia de Verão na cidade de Coimbra, com o forte calor já a pairar no ar quando uma mulher muito elegante atravessa a rua e se dirige a um velho edifício que se encontrava fechado. Bate várias vezes à porta mas ninguém responde. Decide então dirigir-se a um pequeno bar do lado oposto da rua pedir informações.
O pequeno estabelecimento, “Avalanche 21”, era altamente baseado nos clássicos “Salloons” do Velho Oeste, excepto pelo moderno equipamento de som que se encontrava num pequeno palco e que parecia ter sido destruído durante um qualquer concerto Rock na noite anterior. A desconhecida é atendida rapidamente por Diego, o surfista que usou o pouco dinheiro ganho em competições para restaurar o bar que havia herdado e desta forma tentar estabelecer-se na cidade.

A rapariga procura por Le Papier, o jovem investigador que possui um escritório no velho edifício por onde havia passado. Diego afirma nunca ter ouvido falar em tal nome e muda rapidamente de assunto, perguntando-lhe se queria beber alguma coisa. A desconhecida nota que o jovem ficou incomodado com o assunto e decide apresentar-se.
Trata-se de Cristina Maxwell, Presidente da N.O.V.A. Corp., a companhia que tinha sido em tempos dirigida por Orlov Kalashnikov, usando-a para conduzir os seus negócios obscuros na Organização. Depois da morte de Orlov, Cristina tornou-se Presidente e teve de travar uma complicada luta para recuperar o bom nome da empresa e convencer o mercado da sua seriedade, mas aparentemente esta teve sucesso e a companhia recuperou completamente.
Cristina diz a Diego saber que Papier está empenhado em destruir os SOMBRA mas que há algum tempo não tem dados novos, pelo que ela tem informações que podem ajudar a combatê-los. Ao ouvir isto Diego muda rapidamente de atitude, fecha o bar e activa um interruptor atrás do balcão. Pouco depois surgem Papier, AK-07 e Knox, para saber o que se passa.

Após a fuga de Roland foi necessário que a Interpol se fixasse em Coimbra, pois ele poderia atacar novamente e um dos alvos a abater seria quem quase destruiu a sua Aliança, pelo que Papier sugeriu que montassem a base secreta no andar inferior do Avalanche, protegido por uma entrada secreta, onde não seriam incomodados durante o dia e teriam música de qualidade ao vivo durante a noite, tornando-se no local perfeito para trabalhar.
AK, Knox e Papier passaram então a trabalhar juntos para encontrar Roland e os NeroSlayers, mas as pistas eram escassas e pouco se havia avançado durante os últimos meses, mas a situação pode finalmente mudar.

Segundo Cristina, a NOVA foi assaltada na noite passada e os SOMBRA estão por trás do assalto. Ela trazia consigo os vídeos das câmaras de segurança, onde era possível visualizar uma única figura negra entrar calmamente no edifício e eliminar toda a forte segurança do edifício sem sequer utilizar armas de fogo, servindo-se apenas de espadas para o efeito. Depois da matança, dirigiu-se ao cofre da companhia e abriu-o sem quaisquer dificuldades, apesar das fortes medidas de segurança, levando apenas uma pasta, saindo tão calmamente como entrou e sem quaisquer problemas.
AK e Knox ficaram muito impressionados com o desempenho do adversário, mas notaram que este usava apenas espadas, pelo que não seria difícil encherem-no de balas. Papier havia ficado bastante mais abalado com o inimigo, mas não quis que os restantes o notassem. Cristina prosseguiu mostrando que o conteúdo da pasta eram relatórios de experiencias laboratoriais feitos nos tempos de Orlov, em que este procurou construir um soldado geneticamente superior, capaz de suportar enormes quantidades de danos e mais forte que qualquer humano comum, mas por qualquer razão, acabou por abandonar o projecto sem que este estivesse concluído.

Os jovens teorizaram que uma vez que Roland se viu desprovido de soldados, talvez queira construir um novo exército composto por super-soldados, de forma a concluir o seu plano de dominação global. Cristina notou que para que isso fosse possível era necessário que Roland tivesse acesso a laboratórios altamente avançados, e em Portugal estão não são encontrados com abundância, pelo que AK e Knox decidiram recomeçar a investigação nesse sentido, pedindo ao General Zed que providenciasse uma lista daqueles que possuíssem tais características.


Havia quatro laboratórios espalhados pelo país e todos deviam ser investigados. Um deles estava localizado no Porto, onde Valliachi e Mallow viviam, pelo que estes foram contactados para ajudarem na investigação, enquanto Papier, Knox e AK se debruçavam nos restantes três, um em Coimbra, outro na Covilhã e o último em Lisboa.

Papier fez-se passar por cientista para entrar no laboratório e tudo estava a correr bem, até dar com Sophia, que estava a fazer uma reportagem para o seu jornal, sobre o facto de muitos estudantes que frequentavam o laboratório estarem a usá-lo para desenvolver um novo “produto” que proporcionava alucinações altamente excitantes… Ao notar a presença de Papier e ao vê-lo vestido daquela forma ridícula percebeu imediatamente que se passava algo importante e quis ajudar, obviamente com a contrapartida de detalhes para publicar no Update. Isto era exactamente aquilo que o jovem mais temia. Sophia tinha o talento nato de atrair problemas e parecia que de cada vez que ela tentava ajudá-lo algo corria mal.
Papier forçou a entrada no Centro de Segurança do edifício e pediu a Sophia para estar atento às câmaras e avisá-lo caso surgissem problemas, mas também a avisou para, sob quaisquer circunstâncias, sair da sala. Dirigiu-se por fim à Administração para verificar se o equipamento científico a ser utilizado tinha alguma ligação com aquele que era necessário a Orlov, mas a sua busca foi infrutífera. Nada de anormal se passava no laboratório nem nada tinha desaparecido, a sua utilização resumia-se a experiências feitas por alunos e docentes da Universidade e pouco mais que isso.

Papier regressava ao encontro de Sophia quando esta o avisa que vários seguranças se dirigiam na sua direcção. Papier balbuciou um inglês misturado com um acentuado sotaque russo para os tentar convencer que se havia perdido, mas os seguranças não caíram na sua conversa e tentaram levá-lo preso. Papier teve então que se desembaraçar deles, mas os restantes seguranças foram avisados da sua presença.
Rapidamente foi buscar Sophia e aproveitou para retirar os vídeos de segurança para que ninguém os reconhecesse. Preparavam-se para deixar o edifício quando um membro da segurança os avistou e tentou apanhá-los, mas os dois conseguiram antecipar-se a ele e escapar a tempo.

Quando os dois chegaram ao Grand Chaos as notícias dos restantes 5WAT não eram animadoras, pois aparentemente nada de anormal se passava nos outros laboratórios que fazia parte da lista. Papier estava já a pensar no que fazer a seguir quando Jessica entra abruptamente pela porta.

Jess tinha passado o dia a procurar no Ministério Público por material laboratorial que tivesse sido comprado em grandes quantidades nos últimos dias e descobriu que um empresário do Norte, Tomás Noronha, que por acaso fora antigo secretário de Orlov Kalashnikov, com ligações a clubes desportivos e algumas suspeitas de corrupção nunca comprovadas sobre ele, havia feito uma compra astronómica de material na última semana, sendo que os seus negócios nada têm a ver com equipamento do género.
Papier concordou que esse era certamente o seu alvo e agradeceu à amiga pela ajuda, dirigindo-se imediatamente para lá. Sophia ofereceu-se para o ajudar, pedido que quase o fez tropeçar pelas escadas. Papier agradeceu, mas achou melhor dar-lhe apenas a entrevista no final a contar toda a história para que ela pudesse publicá-la, tal como da última vez. Foi o suficiente para convencê-la.

Papier dirigiu-se para o Mustang e conduziu rapidamente em direcção ao Norte.
Estava absolutamente concentrado na sua missão e com uma preocupação que não era normal.
Papier também não informou os restantes amigos sobre para onde se dirigia, o que mostrava que algo estranho se passava.
Esta preocupação terá algo a ver com o estranho Homem de Negro que forçou entrada na NOVA Corp.?!
E porque será que a sua demonstração abalou tanto Papier?! Haverá alguma relação entre os dois?!

Estas e mais perguntas serão respondidas na segunda parte...

Comentários
8 Comentários

8 Comentários :

  1. Room401 disse... :

    Está muito bom! Gostei desta cena mais científica, dá um toque diferente à história. Vê se postas o resto depressa!

  1. Rute disse... :

    lol que doido que tu me saiste, nem quero pensar no tempo que deves ter perdido nisto, mas olha que ficou bem fixe :D

    os teus desenhos também estão cada vez melhores! quando é que sai a bd?

  1. Carla Santos disse... :

    E e verdade!So conseguimos dar o devido valor ao prazer,as conquistas depois de sofrermos! Mas as vezes tudo podia ser bem mais fácil!Mas não podemos fazer nada!^^

  1. NANA disse... :

    Hummm... Queres mesmo seguir Gestão ? O.o

    É que tens bastante jeito para isto ! : D
    Ganhas-te uma seguidora ! xD

    Em relação ao meu assunto,talvez tenhas razão ! ;D

  1. - Silvia ♔ disse... :

    Quero a continuação :D

  1. NANA disse... :

    Acho que eu também quero um anti-stress assim ! xD

  1. Carla Santos disse... :

    Eu quero acreditar que sim!So que acho que esse dia esta cada vez mais longe!^^

    Eu falo falo e estou a cometer um erro gravíssimo! Não tenho andado actualizada com os teus post!:S Bem tenho que ver se tiro um tempinho para os ler todos pq sei que valem a pena!:D

  1. Obrigado a todos pelos vossos comentarios! Posso adiantar que a historia esta quase terminada, por isso aguardem pela continuaçao nos proximos dias.

    Fiquem muito bem!

    Beijinhos e/ou abraços

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock