● All Hell Breaks Loose: X-Over - 1.ª Parte

12 abril, 2013
Chegou finalmente o momento porque todos os fãs esperaram!
Em comemoração aos 10 anos de Le Papier, este herói mítico regressa ao The Grand Chaos para encontrar Kaiser e Alex, numa história épica que promete ser a sua maior aventura e vai abalar as fundações de dois Mundos!
Aí está: X-Over!


Era apenas mais um final de tarde primaveril em Adelaide.
Alex tinha acabado de sair do trabalho e regressava apressadamente a casa para mais uma noite de treino e caça a demónios com Kaiser. Estava a passar em frente ao Cosmos, o bar onde Sara trabalha, quando foi surpreendido pela presença de um Ford Mustang de primeira geração, completamente restaurado e aparentemente muito bem cuidado. Alex adorava carros clássicos e acabou por perder alguns minutos a deleitar-se com o automóvel, antes de voltar a si e lembrar-se que tinha que regressar.
Poucos segundos depois, um jovem deixava o bar e dirigia-se para o carro que Alex observara. O rapaz trazia na mão o último volume do manga Highschool Of The Dead e após sair tirou o telemóvel do bolso e fez uma ligação rápida, em que a sua única palavra foi – Encontrei…
Mal chegou a casa, Alex já tinha Kaiser à espera. O demónio não estava propriamente bem-disposto, mas o jovem não lhe deu demasiada importância e foi preparar-se para jantar.


Depois dos incidentes em Gaia, na prisão Pandemonium, algo mudou na interacção dos demónios com os humanos. Durante alguns meses, os seres das trevas quase desapareceram, e apenas alguns se mantinham a tentar roubar almas, mas nas últimas semanas os seus números têm-se multiplicado e o número de Sem-Alma tem aumentado, tanto que até nas notícias já se tem falado de uma vaga de desaparecimentos e assassinatos que chama atenções indesejadas. Também o comportamento dos Anjos tem sido suspeito, uma vez que estes parecem ter abandonado a Terra à sua sorte, sem uma única aparição nestes últimos tempos, nem mesmo da companheira Marian.
Estas não foram as únicas alterações, pois após a luta com Ashura, e da sincronização completa entre Alex e Kaiser, os poderes dos dois sofreram várias mudanças que têm vindo a ser aperfeiçoadas com o tempo. Alex consegue agora controlar, embora com alguma dificuldade, o Modo Omega, que usou contra o Patriarca de Gelo, mesmo sem a possessão de Kaiser. Além disso, a sua intuição e sensibilidade a poderes anormais, que já eram algo fora do comum no passado, aumentaram ainda mais. Já o demónio, que até agora mantinha a forma de uma pequena bola de fogo, isto quando não ocupava o corpo de um humano, consegue agora materializar a sua verdadeira forma, embora por um período muito limitado de tempo.
Estas mudanças permitiram que o outrora fraco e quase inútil Alexandre Drago, conseguisse agora ter poder e confiança suficientes para enfrentar os perigos que o esperavam nas suas lutas com demónios, humanos ou zombies.

A grande questão é que mesmo com poderes que superam os seus adversários, os demónios têm-se mostrado invioláveis, ao preferir voltar a Gaia ou mesmo acabar com as próprias vidas antes de deixarem pistas sobre o misterioso grande plano que Kaiser suspeita que eles tenham. Com o aumento de casos de aparições de demónios, e sem que os Anjos façam nada para os parar, em breve a sua existência vai deixar de ser um mito para os humanos, para se tornar numa terrível e assustadora realidade, e Alex e Kaiser querem impedir isso a todo o custo.


Depois do jantar com Lily, Rafa e Miguel, animado como sempre e com múltiplas investidas do jovem mulherengo sobre a demónio, que se limitou a responder com olhares, literalmente, gelados, era tempo de passar a coisas mais sérias.

Alex subiu ao telhado do prédio e, com vista sobre a cidade, concentrou-se profundamente para tentar sentir poderes demoníacos em actividade e encontrou vários pequenos focos de poder que mereciam atenção, pelo que Kaiser o acompanhou.
Enquanto se deslocavam para o ponto mais próximo, a expressão no rosto de Alex mudou bruscamente. Tinha deixado de sentir um dos focos e apenas segundos depois, a grande distância dali, um segundo também havia desaparecido. Kaiser não percebia como havia sido possível e questiona-se se teriam sido os Anjos que se tinham dignado a reaparecer finalmente. Alex apressa-se a desmentir essa hipótese, pois caso contrário tinha sentido também os seus poderes. Ele não deu por nada, o que só queria dizer que eles foram eliminados repentinamente por algo que não eram poderes espirituais.
O jovem dá uma volta rapidamente para se dirigir ao local da eliminação do primeiro foco. Ao chegar à praceta escura e deserta, encontra uma rapariga a correr desesperadamente e que passa por ele sem lhe prestar atenção. Atrás dela, jazia no chão um corpo decapitado, o corpo possuído por um demónio e que foi eliminado pelo misterioso agressor. Alex sente uma presença num beco oculto pela sombra. Esta não lhe parece hostil mas, ao aproximar-se das sombras, nota que esta dá passos na sua direcção.


Um vulto surge das sombras e Alex nota tratar-se de um rapaz na casa dos 20 e poucos anos, com uma mala de guitarra às costas, vestido com um casaco comprido, roupa escura e ténis All-Star negros. Ao ficar frente-a-frente com Alex, deu-lhe as boas noites e perguntou-lhe se tinha vindo vingar o companheiro, enquanto pegava na mala e a abria. Alex não teve sequer tempo para pensar na resposta porque foi imediatamente obrigado a recuar pelo ataque da enorme espada que o homem misterioso sacou da mala.
Alex não foi acertado pela espada, mas o vento provocado pelo ataque cortou-lhe o rosto e provocou-lhe um sentimento estranho. Ele sabia que o rapaz era claramente humano, mas não só tinha força para acabar com um demónio, como a espada que empunhava passava vibrações como nunca tinha encontrado.
Kaiser estava irritadíssimo e gritou a Alex que se recompusesse e que, por mais humano que fosse o adversário, era um inimigo e tinha que ser derrotado. Alex recompôs-se e usou o Modo Omega imediatamente, pronto para a batalha. De espada em riste na mão esquerda e uma pistola na direita, o rapaz sorriu dizendo que esperava que Alex se provasse um desafio mais interessante que o último demónio.

A chuva de Abril chegava agora, no momento em que os dois jovens chocavam e se enfrentavam em golpes rapidíssimos, e Alex parecia ter um poder de ataque bruto bastante superior, mas isso não queria dizer que a batalha ia ser simples.
Enquanto eles lutavam, Kaiser mantinha-se pensativo: tinham desaparecido dois demónios, o que quererá dizer que há mais alguém por aí e que poderá ou não ter relação com este rapaz que se estava a provar um adversário à altura.
O rapaz de negro era bastante rápido, com golpes de espada muito precisos, que obrigavam Alex a recuar. Normalmente o jovem não teria grandes problemas contra armas brancas, uma vez que a sua aura de chamas consegue absorver os impactos quase que totalmente, mas a sua intuição dizia-lhe para ele evitar ao máximo o contacto com a arma do oponente. O adversário aproveitou para disparar vários tiros que destruíram as lâmpadas dos postes de electricidade, deixando as chamas de Alex e Kaiser como as únicas fontes de luz, e com a chuva a dificultar ainda mais a visibilidade, aproveitou as sombras para se ocultar.
Alex tinha dificuldade em sentir a sua presença, e os ataques que atravessavam a praceta de um lado ao outro estavam a tornar-se profundamente incómodos, e até mesmo Alex, que estava num nível de poder muito superior, tinha algumas dificuldades em evitá-los, o que estava a testar a paciência de Kaiser, que não acreditava que o jovem pudesse ter tamanhas dificuldades contra um simples humano.

Alex estava decidido a acabar com a luta e aumentou a sua aura de forma a iluminar as sombras que o rapaz usava para se esconder. O seu plano é interrompido pelo ataque furtivo do espadachim que o ataca pelos flancos e que Alex consegue evitar no último segundo!
Apesar do jovem ter conseguido evitar danos maiores, o ataque teve sucesso e o braço direito de Alex sofre um corte profundo que o inutiliza para o combate.
Enquanto a chuva dava tréguas, o rapaz de negro congratula Alex pelo seu incrível poder, mas avisa-o para nunca subestimar um humano, pois independentemente de ser mais ou menos forte, conseguem sempre pensar numa estratégia para dar a volta por cima. Da sua espada parecia agora emanar um ténue vapor vermelho.
Kaiser estava visivelmente impaciente e Alex sentiu um arrepio na espinha quando o demónio se transformou na sua flamejante e irritada forma demoníaca. O espadachim estava igualmente impressionado e não escondia a sua atrapalhação ao ter um ser tão imponente como inimigo. Kaiser materializou então uma enorme espada, que os jovens notaram imediatamente ser um modelo altamente semelhante ao que o rapaz usava, excepto pelo tamanho. Kaiser queria respostas, como é que um humano tinha colocado as mãos num Artefacto Demoníaco?!
Sem acreditar no que ouvia, o rapaz negou ter algo a dizer a um demónio, ainda mais a um que estava prestes a ser eliminado! Alex não sabia o que dizer e Kaiser preparava-se para o ataque, quando um barulho que parecia um rugido quebrou todo a tensão do momento. O rapaz de negro parecia conhecer o som e imediatamente recuou ao mesmo tempo que uma espada de lâmina verde era arremessada e atingia o local exacto onde Kaiser estava, não tivesse ele dado um salto rápido para trás.

Da rua que dava acesso à praceta, às costas de Kaiser, surgia agora um jovem elegantemente vestido de preto, com um casaco comprido, gravata e óculos escuros.
O espadachim mostrou-se indignado, bracejando descontente com a aparição do novo personagem que se aproximou sem ligar a Alex ou Kaiser, dirigindo-se ao seu conhecido. Gracejando sobre as dificuldades do “amigo”, recolheu a espada lançada e ofereceu-se para o ajudar na luta, já que ele tinha acabado com todos os restantes demónios da cidade e nenhum deles se provou divertido.
Alex, estupefacto, notou que os focos de poder que existiam tinham realmente desaparecido, o que provava a veracidade das palavras do novo indivíduo. Enquanto isso os dois jovens continuavam a discutir sem aparentemente se interessarem com o que se passava à sua volta. Tal falta de respeito levou a ira de Kaiser a atingir o limite e o resultado disso foi um enorme grito acompanhado de um pilar de chamas e que provavelmente acordou o bairro inteiro.
Quando o demónio se acalmou, os dois jovens tinham desaparecido. Alex reclamou imediatamente com Kaiser e com o seu pavio curto, ao que o demónio retorquiu com a incompetência de Alex que não conseguiu sequer derrotar um simples e fracote humano!
Uma voz vinda dos telhados dos prédios em volta respondeu imediatamente. Era o jovem espadachim que declarou que será ele a acabar com os dois demónios da próxima vez que se encontrarem e por isso vai dizer-lhes o nome do simples e fracote humano que fará isso - Le Papier! Dito isto, desapareceu na noite.

Estas palavras de desafio levaram Alex a esboçar um sorriso. Nunca pensou existirem humanos assim tão fortes e que conseguem caçar demónios desta forma! De certeza que se tornariam amigos, se não fosse a confusão que os levou a pensar que também ele era um demónio, que não é, mas está acompanhado por um e acabou por usar poderes demoníacos, pelo que a confusão se compreende. Talvez ainda consiga resolver o mal-entendido sem necessidade de mais lutas… se conseguir falar com eles antes destes espetarem as espadas!
Kaiser mantinha-se sério e, percebendo o ambiente, Alex questionou o demónio sobre o que ele quis dizer com a história das Artefactos Demoníacos. Kaiser respondeu perguntando-lhe se ele notou a espada do segundo rapaz. Alex admitiu não ter prestado muita atenção, viu que era uma katana de lâmina verde e pouco mais, mas Kaiser não o deixou terminar o raciocínio, clamando que aquele era mais um Artefacto e que tal como a espada de Le Papier era semelhante à sua, a katana era semelhante à que Lily usa.
Agora que Kaiser o mencionara, a sua semelhança era notória, o que só enfatizava ainda mais a pergunta que percorria as suas cabeças, quem eram estes jovens?!


O sol surgiu na manhã seguinte e Alex não conseguia pensar noutra coisa que não fosse a noite passada. Durante o pequeno-almoço, Lily não queria acreditar quando Kaiser lhe contou o sucedido, que pudesse haver pessoas com armas como as suas, o que só contribuiu para mais confusão durante a refeição!
Alex saiu pouco depois. Decidira passar na biblioteca da cidade para tentar encontrar informações sobre os míticos artefactos. Qual não foi o seu espanto ao entrar e encontrar Marian, que ali trabalhava há já algumas semanas.

Alex estava bastante preocupado com a jovem, que tal como todos os anjos estavam desaparecidos há meses. A jovem contou-lhe que não sabia como encará-lo, e manteve-se por ali, onde podia aprender mais sobre a cultura humana.
Alex não percebeu os receios de Marian e a rapariga acabou por confessar que tinha sido expulsa de Edenia, o Mundo dos Anjos, por ter sido a causadora de uma enorme calamidade, que poderia ameaçar a relativa ordem em que o mundo se encontrava e provocar um caos imenso…


Alex simplesmente não podia acreditar. Era um problema atrás do outro! O que poderia uma rapariga inocente e bondosa como Marian ter feito para provocar uma reacção tão extrema por parte dos Anjos?

Continua na 2.ª Parte...


Comentários
5 Comentários

5 Comentários :

  1. Room401 disse... :

    Muito bom! A história promete bastante!

  1. Alexandersson disse... :

    Parece que vai ser mesmo uma história épica! Keep it up!!

  1. Dih disse... :

    Muito giro! Deu trabalho para ler isto tudo mas acho que valeu a pena, força com isso! :D

  1. Denim disse... :

    O cross-over foi uma ideia genial Venha a próxima parte!!

  1. Boas rapaziada!
    Muito obrigado pelos espectaculares comentários, como sempre, e fiquem por aí que a história só agora começou! A segunda parte vai sair muito brevemente ;)

    Beijos e/ou abraços!

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock