● All Hell Breaks Loose: Reckoning - 1.ª Parte

12 outubro, 2012
Kaiser T Daemon.
Um demónio do Submundo que, sem que ninguém o fizesse prever, salvou o jovem Alexandre Drago de ser devorado pelos zombies conhecidos como Sem-Alma ao apoderar-se do seu corpo e utilizar os seus poderes para eliminar os atacantes.
Desde essa noite fatídica e durante o ano que passou, Kaiser tem acompanhado Alex e juntos ajudaram a travar os planos de um Arcanjo corrupto que planeava apoderar-se de uma quantidade enorme de almas humanas.
Após essa batalha impiedosa, o demónio decidiu treinar Alex para que o jovem conseguisse aguentar o seu enorme poder destrutivo sem os nocivos efeitos secundários que o atormentaram no passado. Precisamente quando Alex pensava que a sua vida não podia tornar-se mais complicada…


Os últimos meses tiveram efeitos terríveis no jovem Alexandre. As noites sem dormir devido ao exigente treinamento daquilo que apelidava de “maldita bola de fogo irritante”, também chamada de Kaiser, estavam a deixá-lo à beira de um ataque de nervos. Os Sem-Alma continuavam a aparecer com uma certa regularidade, o que queria dizer que continuava a haver demónios a roubar almas às pessoas (e consequentemente, o seu treino não podia abrandar). Também não ajudava o facto de os clientes que recebia no trabalho estarem a tornar-se cada vez mais chatos, o que para ele só queria dizer que o dia deles não podia passar sem uma visita para o fazer sentir ainda mais miserável…
Mas esta presença demoníaca tinha o seu lado positivo, pelo menos para alguns.

Para Rafael Melo, companheiro de quarto de Alex e mulherengo sem vergonha na cara, a presença de Lily, protegida de Kaiser que também se mudou para o apartamento a fim de estar sempre próxima do seu Mestre, era uma autêntica bênção. Independentemente de ser basicamente uma parasita que nem se dava ao trabalho de pagar a sua parte da renda, na cabeça de Rafa isso só lhe dava ainda mais brilho e por isso, parte dos lucros que tinha no seu “trabalho” de jogador de póquer online iam directamente para a renda da loira voluptuosa, para que a sua continuidade lá em casa fosse sempre um dado assegurado.
Já para Miguel Maia, melhor amigo de Alex, exímio jogador de consola, restante morador da casa e indiferente à presença desestabilizadora de Lily, esta atitude de Rafa era altamente infantil e só reflectia a sua ignorância em relação ao sexo oposto: Lily nunca teria nada com Rafa só por ele lhe pagar a renda!
Obviamente cada discussão entre estes dois cujo tópico fosse Lily só ocorria quando esta não estivesse presente e sempre terminava à pancada, pois quando ela deambulava pela casa, normalmente em trajes menores, nenhum deles tinha coragem de dizer o que quer que fosse.

O que é facto é que independentemente da opinião dos dois, nenhum deles sequer desconfiava da existência de Kaiser nem de que Lily era na verdade um demónio com o poder de controlar Gelo (daí o seu hábito de não usar muita roupa…) e claro que Miguel achava que o motivo do comportamento esquivo, do cansaço e da falta de sono de Alex se devia ao facto da rapariga passar muito tempo com ele, o que não deixava de ser verosímil, se esta fosse de uma situação normal.


Com mais uma noite de treino pela frente Alex estava no limite. Ele sabia que Kaiser precisava dele para procurar informações sobre Red Roger, o seu Rei desaparecido, mas não aguentava mais e fez questão de parar, confrontar o demónio e deixar esse sentimento bem patente. Kaiser ouviu o jovem e mostrou-se compreensivo mas a sua atenção foi-lhe roubada. A temperatura na cidade baixou rapidamente e uma névoa, quase como geada, começou a formar-se.
Kaiser ignorou as queixas de Alex e tomou o controlo, dirigindo-se rapidamente para a fonte do estranho fenómeno. Alex percebeu imediatamente que se passava algo grave, pois a expressão de Kaiser estava grave como nunca tinha visto, nem mesmo durante o confronto com Ramiel.
A viagem foi rápida e levou-o a uma pequena rua deserta numa zona mais obscura da cidade. Alex não acreditava no que via, pois tudo à sua volta estava completamente congelado, sob um estranho gelo púrpura que Alex quase jurava já ter visto. Kaiser avançava cautelosamente ao longo da rua e observava ao seu redor à procura, ou quem sabe à espera, de algo. Subitamente, Alex sente uma sombra a passar ao lado do seu corpo a uma velocidade vertiginosa, de tal forma que não conseguiu sequer acompanhá-la com os olhos, tendo sido apenas capaz de ouvir um silvo agudo mas extremamente curto que o arrepiou de cima a baixo.
Kaiser permaneceu imóvel, como que paralisado ou em choque, e só quando ouviu os gritos histéricos de Alex a perguntar o que era aquela sombra voltou a mover-se. O demónio ignorou mais uma vez as lamúrias de Alex e respondeu-lhe dizendo que ia ter direito a uma folga, pois com toda aquela agitação, não ia ser possível continuar o treino. A explicação não convenceu o jovem que sabia que Kaiser estava altamente preocupado, mas ao mesmo tempo só pensava que o treino terminara e finalmente teria umas quantas horas de sono pela frente, por isso, o que quer que preocupasse Kaiser poderia esperar até à manhã seguinte.

Na manhã seguinte, completamente revigorado por ter conseguido ter mais que três horas de sono, Alex acordou e notou que Kaiser não estava no quarto. Ele que sempre acorda Alex com um qualquer tipo de tortura, seja através de uma música de Justin Bieber com o volume no máximo como despertador, ou o clássico e alegre acordar em que é despertado pelos saltos de uma bola flamejante nas suas costas. Bem, hoje não houve nada disso, o que para Alex foi bom para variar.
Ao sair do quarto, Rafa e Miguel já comiam o pequeno-almoço e também eles notaram o despertar “normal” de Alex. Lily também não estava no apartamento e Alex começava a sentir-se apreensivo e perguntava-se se esta ausência dos demónios estaria relacionada com a sombra e o gelo da noite anterior.

O dia passou-se sem transtornos e à noite nada de Kaiser nem Lily. Apesar de preocupado, Alex pensou se a ausência não teria qualquer coisa a ver com a conversa que teve (ou tentou ter) com Kaiser na noite anterior, afinar ele declarou ao demónio que estava farto dos treinos e que só queria voltar à sua vida normal e, antes da interrupção, Kaiser parecia compreender a sua frustração.
O mal-estar no entanto não era exclusivo de Alex. Rafa estava a ficar desesperado sem a sua musa em casa e já não aguentava ficar sem ver aquelas formas magníficas a passarem à sua frente na sala enquanto tentava manter a sua pokerface. Já Miguel tinha vários filmes na sua cabeça e imaginava a separação do casal como motivo da fuga de Lily.


Uma semana se passou e Alex não podia estar mais descansado. A sua vida tinha retomado à calma e paz que tinha perdido ao longo do último ano e isso era fantástico. Embora lá no fundo, ele suspeitasse que algo se tinha passado, tentava com todas as forças não pensar nisso, mas os fantasmas do passado voltaram para o lembrar disso.
Ao voltar do trabalho e cruzar a esquina, Alex embateu numa figura esquecida há já algum tempo. Aquele casaco de cabedal, o cabelo ruivo, os olhos verdes eram características inconfundíveis de Sara Campos, a rapariga que era possuída por Lily quando ele e Kaiser a encontraram pela primeira vez. Atabalhoadamente, Alex pediu desculpas à jovem que se afastou com um sorriso. A rapariga foi libertada e teve as suas memórias apagadas, por isso não se lembrava dele, mas este encontro relembrou Alex de tudo, incluindo a sua promessa com Kaiser.
O demónio não iria simplesmente desaparecer, não depois de tudo por que já tinham passado e por isso ele teria que fazer de tudo para o encontrar.
Alex lembrou-se então que havia ainda uma pessoa que poderia ajudá-lo nesta busca: Marian.

Alex correu à igreja mais próxima para rezar e chamar a Anjo que era a única pessoa que teria forma de saber do paradeiro de um demónio. Depois de alguns minutos sem resposta, Alex quase desmaiou de susto quando Marian apareceu do nada atrás dele dizendo que se queria tanto vê-la podia ter passado na biblioteca e combinado um café. Alex estava ainda a recuperar do susto, mas mostrou-se surpreendido por Marian ter um trabalho na Terra. Ela justificou-se dizendo que era a forma mais eficiente de aprender mais sobre a cultura dos humanos, ao mesmo tempo que se integrava com eles. A jovem disse que chegou mesmo a participar numa grande manifestação e foi uma experiência incrível, ao que Alex, completamente estupefacto, não sabia o que responder.
Depois deste momento de divagação Alex revelou a Marian a razão de a ter chamado. A jovem foi apanhada de surpresa com a notícia do desaparecimento de um demónio tão poderoso como Kaiser e prometeu a Alex fazer tudo o que estivesse ao seu alcance para descobrir o que se passou.
A verdade é que Marian ainda se sentia em dívida para com Alex. Foi o jovem que lhe mostrou algumas importantes virtudes dos humanos como a amizade e a generosidade e Marian prometeu ajudar Alex e Kaiser com o problema Red Roger, no entanto não foi bem-sucedida e depois disso teve alguma dificuldade em voltar a falar com o jovem. Agora era a sua oportunidade de finalmente fazer algo de útil pelo seu primeiro amigo.

Ao final do dia Alex voltou para casa mais abatido do que nunca. Nunca pensou ficar com saudades da vida irritante e miserável que levava quando Kaiser estava com ele e ao entrar em casa, os amigos estavam à sua espera para uma conversa.
Visivelmente preocupados com o amigo, Rafa confidenciou com Alex sobre uma ex-namorada com quem passava a vida a discutir, no entanto achava impossível viver sem ela, já Miguel, embora notasse a sua fraca experiência nessa matéria, demonstrou todo o seu apoio ao melhor amigo neste momento difícil. Alex estava completamente perdido na conversa e após alguns segundo de embaraçoso silêncio atingiu o sentido dos conselhos que lhe estavam a ser dados e apressou-se a esclarecer que ele e Lily não tinham esse tipo de relação, afinal ela era um demónio.
A conversa estava prestes a tornar-se ainda mais embaraçosa e confusa, até que os jovens ouviram o chocalhar de chaves e em total silêncio observaram a porta a abrir-se lentamente.

Lily reaparecera para alegria dos três preocupados jovens mas os sentimentos alteraram-se rapidamente ao verem a rapariga lavada em lágrimas. Abraçou Alex a soluçar profundamente enquanto balbuciava que “ele” tinha levado Kaiser.
Rafa e Miguel trocaram olhares confusos enquanto Alex prometeu a Lily que o traria de volta, quaisquer fossem os custos.


Continua na 2.ª Parte…


Comentários
5 Comentários

5 Comentários :

  1. Room401 disse... :

    Boa história e arte como habitual, a história está um pouco lenta mas foi bom teres desenvolvido um pouco os personagens. Bom trabalho!

  1. Dih disse... :

    Ficou muito bom Robert. Venha a segunda parte!

  1. Alexandersson disse... :

    Como sempre está aí uma história que promete! Keep it up!

  1. Winchester disse... :

    Muito bom pá o teu design de personagens continua espetacular!

  1. Muito obrigado pelos vossos comentários pessoal, a segunda parte vem já por aí e vai trazes novidades interessantes. Stay tuned!

    Beijos e/ou abraços!

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock