● All Hell Breaks Loose: Revelations - 2.ª Parte

27 abril, 2012


Branco. Era tudo o que os seus olhos viam e não conseguia ouvir nada. Absolutamente nada.

Após alguns segundos, Alex conseguiu finalmente olhar em volta. Acordou no hospital. Aparentemente tinha passado vários dias em coma depois de ter sido atropelado por uma ambulância. Os seus pais e os amigos com quem partilhava o quarto estavam ao lado dele e de repente tudo o que o rodeava tinha ficado bem barulhento. Enquanto todos exclamavam o quão grande tinha sido o susto que ele lhes tinha pregado, havia uma montanha de perguntas que não saíam da cabeça de Alex. O que se tinha passado ao certo? A última coisa de que se lembrava era de ter visto Ramiel subir aos céus e depois disso... nada!

Onde estava Kaiser? Teria finalmente desaparecido? O que tinha acontecido à rapariga que estava com eles? A demónio que a possuía tê-la-ia também deixado em paz? Como raio é que ele acabou atropelado por uma ambulância? Teria sido obra da Anjo que tinham enfrentado? Ela não estava empenhada em matá-los… Isso era algo saído da cabeça do arcanjo maldito… Ou teria sido tudo um sonho? Talvez na verdade ele nunca tenha sido atacado por zombies e na verdade naquela fatídica noite de Outubro o que na verdade aconteceu foi que... ele foi atropelado por uma ambulância... Perguntou imediatamente aos amigos qual era aquele dia e foi uma voz feminina não desconhecida que lhe respondeu e ao mesmo tempo o assombrou.

Lily! Tinha algumas escoriações e roupa do hospital, o que queria dizer que também ela tinha sido internada ali, embora estivesse em muito melhor estado que ele. Com uma atitude extremamente amigável agradeceu a Alex tê-la ajudado quando ele teve um acidente de viação e disse sentir-se culpada por ter sido essa ajuda a causa do seu próprio acidente. Todos ficaram impressionados pela coragem de Alex e animaram-no bastante, mas ele não sentia isso. Era uma situação ridícula inventarem um acidente de carro como desculpa para o seu atropelamento, para o mandarem para o hospital recuperar sabe-se lá do quê...
Alex não teve tempo para acabar o seu pensamento quando o seu médico entrou na sala. Pediu imediatamente a todos para saírem excepto a Lily, por também ser sua paciente.
O jovem suspeitou imediatamente que Kaiser estivesse por trás disso, mas não escondeu o seu espanto ao ver uma bola da fogo saltar da cabeça do médico que caiu inanimado no chão. Kaiser, na sua forma de "demónio bola de fogo" estava agora à sua frente e parecia bem-disposto! Alex irritou-se imediatamente com dizendo que ele não tem respeito por ninguém, podia pelo menos ter sentado o médico antes de sair daquela forma repentina. Kaiser ignorou-o perguntando-lhe já estava pronto para voltar a caçar zombies. O jovem não queria acreditar na cara de pau do demónio! Ele tinha acabado de acordar do coma e antes de qualquer outra coisa queria respostas! O que raio é que tinha passado na Igreja que o deixou naquele estado?

Kaiser voltou a ficar sério. Ele descreveu Ramiel como um Arcanjo extremamente poderoso com um gosto particular por tempestades. Ele criou uma chuva de relâmpagos que se abateu sobre eles e para escaparem dela, Kaiser teve de utilizar poderes que o corpo de Alex não aguenta. Alex já tinha notado que quando Kaiser toma o controlo e liberta os seus poderes, uma estranha tatuagem aprece abaixo do seu olho esquerdo, do lado oposto à máscara. Kaiser usou essa marca para invocar Chaos, uma das poderosas Bestas que existem no Mundo Espiritual e que poucos conseguem dominar. Esta, em particular, foi Red Roger, o seu anterior dono, quem o ensinou a controlá-la.
Chaos protegeu-os do ataque de Ramiel, mas o custo da sua invocação foi mais que Alex podia aguentar, por isso inventaram toda aquela história para que ele pudesse recuperar o corpo sem grandes suspeitas. Apesar disso, Kaiser disse ter ficado surpreendido com a resistência de Alex a tanto stress sofrido e outro qualquer corpo provavelmente não aguentaria tamanha provação, facto que por si só é notável.
Alex ignorou o último comentário e não pôde deixar de perguntar a Kaiser se ele acreditou nas palavras do arcanjo que disse que Red Roger estava morto. Kaiser admitiu que Ramiel não tinha razões para mentir, afinal ele tinha a certeza que acabaria com eles no momento imediatamente a seguir, mas continua sem saber o porquê da sua morte e por isso não vai deixar que o assunto seja esquecido.
O jovem queria também respostas sobre os antecedentes deste episódio. Que a guerra entre anjos e Demónios era algo mítico e com inúmeras versões isso não era novo, mas já que ele iria continuar a ser “refém” de Kaiser, tinha pelo menos o direito de saber a verdade, assim estariam todos na mesma página. Kaiser sorriu e concordou que era altura de Alex saber de tudo.


A Guerra das Almas entre Anjos e Demónios existiu desde o aparecimento da humanidade, mas apesar disso sempre foi desconhecida para a grande maioria das pessoas que sempre viram tais acontecimentos como lendas ou mitos, histórias para entreter os mais novos.
O grande prémio destas batalhas era uma fonte de energia descomunal: a Alma. A Alma humana, Ki, Chakras, Espírito, Energia Vital, ou qualquer que seja o nome que lhe queiram dar é um dos maiores poderes conhecidos e o controlo dessa energia é o que motiva esta que é a mais antiga batalha e entre raças irmãs.

Os demónios eram outrora anjos que se rebelaram fartos de cumprir as ordens que não compreendiam tornando-se Caídos. Viajaram para o Mundo Humano e devoraram almas que lhes permitiram evoluir e os seus números aumentaram drasticamente. Seraph, o grande General da Ordem que carrega o seu nome, foi quem conduziu os Anjos e os perseguiu pela Terra durante milénios. Eventualmente conseguiu eliminar o líder dos demónios e conduzi-los quase à extinção mas com custos enormes: A humanidade estava a fraquejar. Os Sem-Alma vagavam pelo mundo agora em números grotescos, e numa demanda desesperada para recuperar o que lhes fora roubado alimentavam-se dos vivos para voltar ao que eram, mas tal efeito não era revertido e o rasto de destruição que deixavam para trás já não podia ser ignorado.
O novo líder dos demónios, Red Roger, fez um acordo com Seraph para uma trégua que permitiria a restauração da humanidade. Os anjos ficariam como Guardiões da Terra, enquanto os demónios ficariam retidos no Submundo sem poder interagir com o mundo. As almas mais puras e luminosas seriam entregues aos Anjos, as almas impuras seriam conduzidas ao Purgatório onde seriam refinadas para então voltarem a ganhar vida no Mundo e as almas mais obscuras seriam entregues aos Demónios. Este acordo permitiu um frágil equilíbrio que trouxe a tão aguardada paz, embora com algumas reservas.

Nem todos os demónios estavam satisfeitos com este acordo e muitos deles abandonaram os desígnios de Red Roger e foram para a Terra, onde se esconderam, aproximando-se dos humanos com propostas tentadoras para assim se apropriarem das suas almas sem que isso chamasse a atenção dos anjos.
A humanidade tem vivido neste equilíbrio durante os últimos séculos, mas quando Red Roger desapareceu, o seu sucessor não estava interessado em manter-se bem comportado e enviou mais e mais demónios para recolher almas. Este acto de desafio poderá ser o gatilho para o reinício da guerra.


Alex permaneceu sem dizer nada. Kaiser nunca se interessou por almas nem por ficar mais forte. Ele queria obter respostas ao mesmo tempo que limpava aquilo que ele acreditava serem os rastos deixados pelos demónios. Mas agora apareceram anjos. Ele não pode lutar contra anjos. Eles são a representação do bem e não pode deixar que Kaiser se deixe levar pelo ódio que existe entre as raças.
Por outro lado se Kaiser o deixar nada mudará. Procurará outros corpos e o sofrimento pelo qual Alex passou será vivido por outras pessoas. Pior! Essas pessoas terão os seus corpos destruídos pelo poder do demónio, grande demais para ser contido!
Depois de longos minutos em silêncio, o jovem decide que Kaiser poderá continuar a utilizá-lo como recipiente, mas para isso não poderá lutar contra Anjos. Ele não quer entrar nessa guerra. Eles irão apenas acabar com os zombies Sem-Alma, para que estes não firam ninguém e com os demónios que tentam roubar os humanos. Kaiser, surpreendido pela decisão de Alex, mostra-se satisfeito e concorda de imediato, prometendo ter todo o cuidado com o seu corpo. Mas não é tudo. Alex tem ainda mais uma condição. Lily terá que deixar o corpo em que se encontra e procurar um que não esteja ocupado.
Kaiser apressa-se a explicar que os demónios têm que possuir corpos vivos e os corpos vivos não estão propriamente desabitados à espera que um demónio entre neles. Lily também se mostra incomodada por um pirralho idiota estar a fazer exigências deste tipo a um demónio de alto nível como Kaiser e declara não aceitar essas condições. Alex não responde nem a um nem a outro.
Kaiser pensa um pouco e lembra-se do tempo que passou dentro do médico e diz ter encontrado a solução. Convence Lily a segui-lo e os dois deixam o quarto. Alex pensa se esta terá sido a opção correcta, ajudar um demónio, mas é a única forma de ter a certeza que não vai estar a deixar que a situação se torne pior do que está.

Pouco depois a porta do quarto abre-se. Por ela entra uma jovem loira e extremamente atraente na qual Alex fica imediatamente muito interessado, pelo menos até notar a bola de fogo às suas costas. A alegria de Alex passa a depressão quando percebe que aquele é o novo corpo de Lily. Kaiser apressa-se a afirmar que este corpo é exactamente aquilo que procuravam. Esta rapariga foi a única sobrevivente de um grave acidente que vitimou a sua restante família e encontrava-se desde há poucas horas em morte cerebral, o que quer dizer que estava desabitada. Lily também acabou por preferir esta situação a ter que partilhar uma consciência sempre barulhenta com gritos e choro, por isso e com a sua memória apagada, a jovem poderá retomar a vida que tinha antes. A descontracção com que os demónios falavam de assuntos tão trágicos era algo com que Alex nunca se habituaria, mas a sua condição foi cumprida, por isso Kaiser iria voltar. O descanso acabou por fim!


Continua na 3.ª Parte...

Comentários
6 Comentários

6 Comentários :

  1. Room401 disse... :

    Gostei do "flashback" da guerra. Espero que a próxima parte venha cheia de ação!

  1. Alexandersson disse... :

    Muito fixe! Esta parte mitológica misturada com a história dos zombies pode ser muito bem aproveitada. Que venha a próxima.

  1. Winchester disse... :

    Esta parte foi meio parada mas é importante para desenvolver os personagens e ver a evolução deles e isso foi bom.

  1. Denim disse... :

    Awesome! Que venha a terceira parte!!

  1. Rute disse... :

    A história está aficar interessante é bom ver que não é só pancada^^

  1. Boas pessoal, obrigado pelos comentários e pelo apoio. A história ainda só agora começou fiquem atentos!

    Beijos e/ou abraços

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock