● "Le Papier Rivals Advent: Angel Of Death" - 3.ª Parte

28 janeiro, 2011

Chega finalmente a tão aguardada conclusão desta aventura épica que encerra mais um ciclo das aventuras de "Le Papier".
A luta contra o terrível Phantom atinge o seu climax e um último e decivo ataque acontece. Qual será o seu desfecho?!

Se não leram as primeiras partes da história, podem fazê-lo AQUI e AQUI .

Já sabem que podem ler as aventuras anteriores de "Le Papier" em:
"Le Papier", "Le Papier Returns", "Le Papier Strikes Back", "Le Papier Raising Hell" e "Le Papier Raging Storm".



No Avalanche 21 a hora era de total concentração. Preparavam-se para enfrentar de caras todo o poderio de Phantom. Sabiam que este último ataque poderia ser decisivo para evitar um confronto de proporções dantescas, por isso não podiam de forma alguma falhar, pois se esse fosse o caso a guerra tornar-se-ia global.
AK-07, Knox, Valliachi, Mallow Woman e o General Zed partiram depois de um último brinde para junto da sua força que se dirigiu rumo ao seu objectivo: a vitória.

Sempre muito bem informado, havia um outro grupo que estava interessado neste embate. Roland Black sabia que o seu papel seria de forte importância para o desfecho do confronto, pelo que os seus NeroSlayers e os restantes SOMBRA estavam a postos para mostrar a sua força.
Agora que as cartas estavam lançadas, faltavam apenas duas peças: Le Papier e Dani Shade.


O Ford Mustang dirigia-se a toda a velocidade rumo a Coimbra. Com o seu treino concluído, esta era a última oportunidade para Le Papier derrotar o maior pesadelo que jamais enfrentara, mas sabia que chegar a Phantom não se revelaria uma tarefa fácil e os seus inimigos não lhe dariam tréguas.
Porém, subitamente, algo chama a sua atenção. Um carro em contra-mão vem de encontro a si e só com uma espantosa manobra Papier consegue evitar o choque que se poderia revelar fatal. As modificações que a equipa de Cristina tinha feito no seu equipamento afinal valeram bem a pena, mas o perigo não tinha ainda passado. Papier vinha a ser perseguido e teria de ser rápido a desembaraçar-se deles, sob pena de chegar demasiado tarde ao encontro dos seus amigos.

A toda a velocidade, Papier dirige pela auto-estrada fora, na esperança de conseguir livrar-se dos perseguidores, mas estes não desistem. Com tiros vindos de todas as direcções, o jovem não teve escolha senão parar de fugir e lutar.
Papier soltou pequenos explosivos que explodiram com a primeira linha de perseguidores, mas estes não foram suficientes para acabar com todos eles.
Papier mudou de estratégia e voltou-se de frente para os adversários. Depois de uma rápida inversão de marcha, o jovem atirou furiosamente sobre os condutores, acabando com a grande parte deles, porém faltava ainda o pior deles, um potente camião que parecia mais resistente que um tanque de guerra!
Papier parou o carro e apenas com a sua gunblade Ultima em riste desferiu um golpe preciso que acabou com o condutor. Com o camião fora de controlo, o jovem usou a arma para disparar um único tiro que devastou o veículo pesado. Sem parar um segundo voltou rapidamente para o carro, pois tinha que recuperar o tempo perdido.


Entretanto os ARM estavam em movimento. Usavam a noite para avançarem sem seresm detectados, mas não tiveram de ir muito longe.
Phantom estava bem consciente da ameaça que esta força representava e veio a Coimbra para acabar de vez com eles. Ao encontrar-se com os inimigos, reconheceu imediatamente os quatro que o tentaram atacar e soube imediatamente que Papier estava vivo.

Agora o confronto tinha início e os tiros começaram a transformar a paisagem, mas o vencedor parecia já decidido. Mesmo com a sua força total, os ARM representavam apenas uma fracção do exército de Phantom e a sua derrota era quase certa.
AK e Knox estavam lado a lado eliminando tantos quanto podiam mas viam os companheiros a desaparecer e as forças a faltar. Valliachi e Mallow lutavam com toda a força para destruir o máximo de inimigos que podiam mas a situação agravava-se. Enquanto todos lutavam pelas suas vidas, um dos inimigos quase consegue atingir Valliachi, mas este é salvo no último instante.

Phoenix Rose estava de volta mas desta vez era um dos aliados e com eles vinha toda a força dos SOMBRA, os seus companheiros Drake, Griffin e Charlotte, bem como o seu líder, de “shotgun” em punho, Roland Black. Vallaichi estava furioso, pois Rose afastou-o com um empurrão que o mandou com a cabeça contra uma rocha, mas este desculpou-se dizendo que esta era a única forma de evitar que ele ficasse sem ela.
Roland e Zed estavam agora frente a frente. Da última vez que tal acontecera Zed levou com um tiro na perna e ainda estava “ressentido” por isso. Apesar disso e colocando o seu orgulho de lado pediu a todos os seus agentes que fizessem o mesmo, pois a ameaça de Phantom era a prioridade neste momento. Tratariam dos SOMBRA mais tarde. Roland sorriu e deu ordem aos seus para não pouparem ninguém, aos que todos responderam ruidosamente.

O segundo assalto começava e este era bem mais promissor, pois apesar dos números dos Novos Aliados ser ainda inferior aos dos do exército de Phantom, a união dos rivais estava a fazer a diferença e os inimigos estavam a cair mais rapidamente. Por incrível que pareça, a união de AK e Drake, Knox e Griffin, estava revelar-se altamente frutífera, tal como Valliachi e Rose e Mallow e Charlotte.
Ao ver o que se passava no terreno, Phantom decidiu por fim intervir. Mal se aproximou os aliados tremeram enquanto o seu grupo que estava a ser exterminado rejubilava de excitação. Phantom derrubava qualquer um que se lhe opusesse e estava a apenas alguns metros de Zed, quando algo o fez acalmar. Ouviu atentamente aquilo que primeiramente lhe pareceu ter sido um rugido e ao olhar para a estrada viu um carro negro parado. Concluiu que o carro fora o som que ouvira e voltou a olhar em frente apenas para vislumbrar um obstáculo entre ele e Zed: Le Papier.



O confronto prosseguia em grande escala, com os agentes dos ARM e dos SOMBRA a atacarem os inimigos com tudo o que tinham, mas agora o inimigo tinha um adversário e choque ia ter início.
Le Papier atacou Phantom com toda a força, algo que o fez recuar e que, segundo o próprio, já não acontecia há anos. Phantom decidiu então enfrentar Papier com toda a força e testar se o confronto entre ambos teria um final diferente dos anteriores. Papier estava certamente diferente. Calmo e confiante, atacava com golpes rápidos e precisos, que deram algum trabalho à soberba defesa de Phantom.
Depois de observar atentamente Papier, o Anjo da Morte percebeu que não poderia continuar a lutar daquela forma e mudou de estratégia. Usando da sua força sobre-humana atacou Papier a uma ritmo frenético que se tornava muito difícil de acompanhar aos olhares mais desatentos. Papier estava agora a ter mais dificuldades em evitar os ataques do adversário, mas nem por isso desistiu de o tentar derrotar.
A luta estava incrivelmente equilibrada, de tal modo que era impossível dizer quem sairia vencedor, até que a superioridade de Phantom se começou a revelar, por fim.
Papier conseguia ainda evitar os seus golpes, mas começava a perder velocidade e com isso não podia atacar de forma competente, para evitar sofrer danos da enorme espada de Phantom. Era uma questão de tempo até que a luta chegasse ao fim.
Phantom conseguiu eventualmente ganhar superioridade sobre Papier, conseguindo desferir-lhe um enorme soco que quase deixou o jovem fora da luta. O jovem estava já caído quando aquele que ainda não tinha chegado apareceu por fim.

Dani Shade chegara finalmente e mais uma vez interpôs-se entre Papier e Phantom, que não pareceu surpreendido por vê-lo ali. Papier reclamou com ele por ter demorado tanto ao que Dani se desculpou com problemas no GPS. Desembainhou a espada e decidiu atacar Phantom e vingar a sua última derrota.
Dani era mais um adversário formidável para o Anjo da Morte que começava a sentir os efeitos do cansaço. Depois da luta com Papier, Dani era igualmente dotado e tal como Papier não possuía aparentes pontos fracos, mas mesmo assim Phantom era mais forte. Dani não se dava por vencido mas não conseguia fazer danos no oponente. Phantom mostrou-se muito agradado por ter finalmente adversários que o fizessem usar toda a sua força e foi isso mesmo que fez a seguir.
Atacou Dani incessantemente, fazendo com que o jovem se desgastasse a desviar-se dos seus ataques, mas o Mercenário não se deixou iludir por essa estratégia. Usou as suas espadas para atacar e defender ao mesmo tempo e acabou por conseguir parar a fúria do inimigo, mas nem isso foi suficiente. Da mesma forma que parou os movimentos de Phantom, também os seus ficaram presos e ficou vulnerável ao possante pontapé que o levou ao chão, deixando Phantom mais uma vez como vencedor.

Os dois jovens estavam cansados e em dificuldades, mas não podiam ser derrotados daquela forma. Olharam em volta e viram ARM e SOMBRA unidos à volta de um inimigo comum, esquecendo as rivalidades e fazendo tudo o que estava ao seu alcance para vencer.
Decidiram então que estava na hora de mostrar aquilo que os discípulos de Zack Thunder podiam fazer quando trabalhavam em equipa.
Papier e Shade atacaram Phantom em perfeita sincronia, de tal forma que ele nem sabia para onde se virar. Os rivais tinham técnicas diferentes mas que se complementavam formidavelmente, pelo que Phantom não tinha forma de se defender, pois quando se superiorizava a um deles, logo o outro aparecia para reclamar o comando do combate.
Com um último ataque em conjunto conseguiram por fim romper a defesa de Phantom e num golpe final cravaram-lhe as espadas no peito. Phantom tombava agora perante os dois miúdos que falhara em exterminar anos antes e que finalmente fizeram o que devia ter sido feito naquela altura. O coração do Anjo da Morte era tão negro que não tinha salvação e a única hipótese para livrar o mundo deste pesadelo era acabar com ele definitivamente.

O seu corpo que trouxera exaltação aos seus soldados estava agora sem vida e com o seu líder derrotado e sem hipóteses de venceram contra esta nova união de forças que surgiu neste dia, a rendição dos inimigos surgiu e o confronto terminou por fim.

Sophia, Jess e Diego que estavam timidamente a assistir à batalha apressaram-se a congratular Papier, que reconheceu um outro rosto no meio da grande parte dos soldados desconhecidos: Zack Thunder.
O mestre tinha plena confiança que os seus jovens aprendizes iriam fazer a escolha certa e esquecer as rivalidades perante este desafio que tinham que ultrapassar. Como ver aqueles dois fazer alguma coisa em conjunto era algo extremamente raro, ele tinha que ver com os seus próprios olhos como é que a coisa ia acabar, mesmo sem ter quaisquer dúvidas sobre o resultado final.

O inimigo estava agora derrotado mas havia ainda pontas soltas que precisavam de atenção.
Os SOMBRA iriam recuperar o trono e voltar a ser a terrível organização maquiavélica que tanto tinha já sido combatida, por isso teriam de ser imediatamente travados. Os ex-aliados estavam agora frente a frente e prontos para recomeçar a lutar: ARM vs. SOMBRA.
Papier, no entanto, voltou as costas a tal embate e decidiu ir-se embora com os amigos. Zed sorriu e concluiu que podia tirar o dia seguinte para descansar, mas depois disso, os SOMBRA viriam abaixo!


O trabalho de Le Papier está terminado mas apenas por hoje, pois com novos desafios sempre à espreita e com os amigos sempre prontos a ajudar, a lenda de Le Papier vai definitivamente continuar!

Comentários
10 Comentários

10 Comentários :

  1. Dih disse... :

    Le Papier = AWESOME!!!!!

  1. Room401 disse... :

    Foi um final em grande. Espero que continues a escrever estas histórias são sempre divertidas de ler!

  1. Leather disse... :

    Espetáculo!! Grande luta final, já era mais ou menos esperado um final deste tipo mas mesmo assim ficou espetacular! Bom trabalho!!

  1. Alexandersson disse... :

    A união fez a força, achei fixe o final, não é propriamente original, mas era o que a história pedia por isso espero que continues com mais episódios!

    Keep up!

  1. Rute disse... :

    Estás imparável! Muito fixe RóRó LOL *.*

  1. Denim disse... :

    Finalmente chegou a tão esperada ultima parte e tenho de dizer que não dececionou, a história ficou muito boa!

  1. Alex disse... :

    Já há algum tempo que andava para ler estas histórias mas nunca me deu para tal coisa. Comecei hoje e até agora parece-me muito bem eheh!

  1. Mary Ann disse... :

    Sim senhor muito fixe sr. Roberto!

  1. DragoNight88 disse... :

    Já há algum tempo que não comentava aqui mas tenho de dizer que as histórias ficaram muito boas. Se compararmos estas últimas com as primeiras a evolução é enorme. Espero que continues a escrever porque tens bastante jeito, apesar de serem textos grandes para aquilo que é normal no blogue, nunca são aborrecidos.
    Parabéns

  1. Pessoal muito obrigado pelos comentários, isto começa a ser repetitivo mas vocês são fantásticos! Eu posso garantir que as aventuras de Le Papier vão conhecer desenvolvimentos, mas apenas depois de um descanso pois até mesmo Le Papier precisa de descanso lol. Mais uma vez muito obrigado a todos.

    Beijinhos e/ou abraços!

Enviar um comentário

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, porque há sempre uma palavra a dizer, por mais pateta que possa parecer! xP

 
The Grand Chaos © 2012 | Ready To Rock